A história de uma rede

Rede Abraço Amarais

No dia 26 de dezembro de 2021 estreou no canal do YouTube Abraço Rede Amarais o documentário A História de uma Rede.

Esse documentário trazia entrevistas com as pessoas que iniciaram e participaram ativamente da história da Rede Abraço Amarais.

O documentário foi sendo produzido durante o ano de 2021 seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 e trouxe pessoas importantes para a história da nossa rede. Algumas que durante o ano acabaram saindo do território dos Amarais, mas não se desligaram da rede definitivamente já que possuem raízes fortes com a Rede Abraço e com o território.

Foram entrevistadas:

Elaine Renata Alves do Carmo (Assistente Social e coordenadora da União Cristã Feminina) uma das fundadoras da Rede Abraço Amarais

Alessandra Aparecida de Oliveira Felippe (Assistente Social do Grupo Primavera)

Andréia Aparecida Cardilho de Souza (Ex-Assistente Social da Associação Beneficente Direito de Ser)

Aparecida Tokobaro (Ex-Assistente social do SPES), participou desde o primeiro encontro da rede

Joana Júlia de Resende Tripoloni (moradora do Jardim Santa Mônica e membro da Paróquia Santa Mônica) participou também desde os primeiros encontros do que viria a ser a Rede Abraço

Kelly Cristina Parro da Silva (Assistente Social e coordenadora do Movimento Assistencial Espirita Maria Rosa) atualmente faz parte da coordenação da Rede Abraço (2020, 2021-2022)

Maria Lúcia Craíba S. Mendes (Fotógrafa oficial da Rede Abraço e moradora do CDHU San Martin) participou desde o inicio sempre tirando suas fotos e descobriu o talento e o dom na rede

Solange da Silva Lucena Delfino (Assistente Social da Associação Beneficente Campineira)

Suselei Aparecida da Silva Carvalho (Ex-Assistente Social do Centro Vedruna) participou desde os primeiros encontros da Rede Abraço

Raquel Pereira de Souza (Assistente Social e ex-coordenadora da Associação Beneficente Campineira, hoje atua como Coordenadora Técnica do Centro Cultural Luiz Braille)

Todas falaram sobre a experiência em se participar da Rede Abraço Amarais, que na prática foi o cerne do que existe hoje como Rede Intersetorial já que congregava (e ainda é aberta a esse formato) desde profissionais, entidades, serviços públicos, colaboradores e a comunidade numa reunião ampla e igualitária onde todos tem a mesma força nas decisões que são tomadas de forma conjunta e consensual.

Sem título2

Durante o documentário foram lembrados momentos marcantes e tensos na trajetória da rede que em 2022 completará 24 anos, e falado sobre os desafios e expectativas para o futuro.

A Rede Abraço teve inicio em 1999, à partir de uma iniciativa da União Cristã Feminina e da Escola Estadual Trinta e Um de Março (ambas localizadas no Jardim Santa Mônica, na região norte de Campinas, SP). O território dispunha de muitos equipamentos e serviços que poucos conheciam e executavam suas missões de forma individualizada. Cientes de suas limitações e diante das demandas apresentadas se propuseram a organizar um evento anual denominado Abraço Educativo Social do Jardim Santa Mônica em que o processo da organização do evento fosse utilizado como um laboratório para futuras ações em rede, onde os “diferentes” pudessem se complementar e compartilhar suas habilidades e talentos em prol da melhoria de vida da comunidade.

A Escola 31 de Março teve um papel muito importante através da diretora da época a Sra. Miriam e a integração que tinha com o território e a União Cristã Feminina.

A Rede Abraço também recebeu alguns prêmios durante essa trajetória, incluindo a Medalha “Arautos da Paz” concedida pela Câmara Municipal de Campinas em 2004. Medalha essa idealizada pelo padre Luiz Roberto Teixeira Di Lascio (ex-pároco da Paróquia São Marcos, O Evangelista) e era concedida a ações que visavam a paz e o bem estar da sociedade.. Além disso a Rede Abraço foi finalista do Prêmio Itaú Unicef e recebeu mais dois Diplomas de Honra Ao Mérito concedidos em 2019 e 2021 pelo CONSEG Barão Geraldo (3ªCIA do 8ºBPMI e 7ºDP) além das várias citações na imprensa.

FotoJetDIPLOMA

É válido dizer que durante a trajetória desses já quase 24 anos a Rede Abraço Amarais sempre teve o apoio das entidades, da FEAC e o reconhecimento público não só do território como da cidade de Campinas -SP, assim como da região.

É uma construção, onde cada um é um tijolinho, como bem disse a Cida na sua entrevista.

Assista o documentário é uma grande história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s